Blog
Normas para Instalação de Gás GLP

Normas para Instalação de Gás GLP: conheça as diretrizes

As normas para instalação de gás GLP são essenciais para qualquer construção que decide investir nesse tipo de solução. Infelizmente, estamos falando de um processo complexo e que exige muito cuidado para garantir a segurança e o perfeito funcionamento do local. Pensando nisso, reunimos no conteúdo de hoje as principais determinações legais para se utilizar o gás GLP no seu estabelecimento.

O que é o Gás GLP?

Embora seja um produto bem conhecido, é importante relembrar o que é o gás GLP.
O Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), também conhecido como gás de cozinha, é o resultado da separação de frações mais leves do petróleo durante o seu processo de refino.

Estruturalmente, ele é composto de uma mistura de gases hidrocarbonetos. Esses componentes trazem características importantes para o gás: excelente queima, fácil manuseio e baixo impacto ambiental, além da facilidade no armazenamento e transporte.

Quais são as normas para Instalação de Gás GLP?

Agora que reforçamos as suas características, vamos entender melhor as normas que você deve seguir na hora da instalação de gás GLP.

Independentemente da planta de seu estabelecimento, a fornecedora de gás deve realizar um projeto de instalação específico e devidamente assinado por um responsável técnico. Esse profissional, por tabela, deve seguir precisamente todas as normas nacionais e internacionais de instalação para que o local possa funcionar seguramente. Por isso, é fundamental contar com um time especializado.

No âmbito legal, as principais normas técnicas que devem ser respeitadas são as do Corpo de Bombeiros Estadual e as da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Nos sites dos órgãos, você encontra todas as diretrizes na íntegra. Para agilizar o seu trabalho, separamos as principais. Veja abaixo.

6 principais normas para instalação

  1. O projeto da instalação da central GLP deve ser feito por um profissional habilitado e registrado no órgão de classe, com a emissão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).
  2. A área destinada para a central precisa estar na planta baixa do projeto.
  3. Em edificações, os recipientes de GLP devem estar localizados no exterior das construções, em locais ventilados. Além disso, é vedada a instalação em lugares confinados.
  4. A montagem e a manutenção das instalações e tubulações de gás devem ser feitas por profissionais especializados.
  5. As instalações da central GLP precisam possibilitar o reabastecimento dos recipientes sem que ocorra a paralisação da alimentação do gás aos aparelhos.
  6. Por fim, destacamos que logo após a montagem da tubulação de GLP, um técnico precisa executar o teste de estanqueidade. Essa é a melhor forma de checar se há algum vazamento no sistema. Em seguida, o laudo técnico é emitido e entre ao proprietário juntamente com a ART.

Essas são as principais normas para instalação de gás GLP. Contudo, não esqueça de chegar todas as diretrizes na íntegra com os respectivos órgãos. Se precisar de ajuda neste complicado trabalho, fale com um de nossos especialistas e veja como podemos te ajudar!

Se gostou do conteúdo, curta e compartilhe com os seus amigos. Não esqueça também de acompanhar o nosso blog que, mensalmente, traz os melhores textos sobre o segmento de instalações hidráulicas e manutenção de sistemas de gás.

Até a próxima!

Artigos em destaque

Caça-vazamento: como funciona e as melhores técnicas

Você sabe como o caça-vazamento funciona? Ou mel...

Como instalar cooktop a gás: dicas para evitar dor de cabeça

O cooktop a gás é um eletrodoméstico cada vez m...

Orçamento rápido

telefone